Medicina,Saúde,Tecnologia

Produtividade e Alimentação: existe alguma relação?

Já pensou se pudéssemos nos alimentar de produtividade? Bom, fazer isso de maneira literal, com certeza, não é possível, mas inserir alguns tipos de alimentos no nosso dia a dia pode, sim, contribuir para nos tornarmos pessoas mais produtivas! Ah, e o contrário também acontece: alguns tipos de alimentos podem interferir de maneira negativa na nossa produtividade. É sobre isso que falaremos hoje. Pegue o papel e a caneta, pois, após esse texto, você vai querer dar uma passadinha no mercado! 

Alimentar-se de maneira mais saudável é uma das melhores coisas que podemos fazer pelo nosso corpo e pela nossa mente, que são duas máquinas que precisam de bons combustíveis para funcionar do melhor jeito. O que colocamos no prato pode ajudar ou atrapalhar o nosso desempenho no trabalho e em outras atividades que demandam atenção e disposição. Um estudo da Universidade de Brigham Young, nos Estados Unidos, feito com 20 mil trabalhadores, constatou que pessoas com hábitos alimentares ruins estão sujeitas a apresentar uma queda de produtividade de até 66% se comparado às pessoas que seguem uma alimentação de qualidade e esse número pode chegar a 93% se a pessoa não come frutas e vegetais. 

Consumir frituras, gorduras em exagero, carboidrato além da conta e alimentos pesados faz a digestão ser bem mais lenta, resultando em muito sono e raciocínio lento, deixando a produtividade lá no chão. Por isso, o ideal é optar por alimentos de fácil digestão, que auxiliam na liberação de energia e evitam picos glicêmicos. 

As melhores escolhas alimentares para a produtividade:

  • Ômega-3: auxilia na concentração e na memória, deixando o cérebro mais ativo. Podemos encontrar essa substância em peixes marinhos, como sardinha e salmão, além das oleaginosas, como castanhas, nozes e amêndoas. 
  • Proteínas e aminoácidos: os aminoácidos são obtidos pela quebra da proteína e podem ajudar no crescimento, reparação e manutenção dos neurônios. Por isso, vale a pena incluir na alimentação não só alimentos de origem vegetal, como carnes, peixes, ovos e laticínios, como as proteínas de origem animal, feijão, grão de bico, lentilha, folhas verdes, quinoa e outros. 
  • Vitaminas E e C: geralmente, ricas em antioxidantes, elas podem auxiliar no envelhecimento mais saudável, pois combatem os radicais livres, além de retardarem a perda de memória e diminuírem os riscos de doenças como o mal de Alzheimer. Alimentos que contém vitamina E: amêndoas, semente de girassol, couve, abacate, azeite e outros. Já a vitamina C você pode encontrar em frutas cítricas como o limão, a laranja, a acerola, o morango e outras. 
  • Polifenóis: essa substância pode ajudar o sistema nervoso na prevenção da neurodegeneração e da inflamação do tecido cerebral. Podemos encontrar os polifenóis na amora, cereja, morango, açaí, mirtilo, uvas roxas e outros.
  • Outros: o zinco pode ajudar o cérebro a ficar em alerta e melhorar a nossa capacidade cognitiva. Ele pode ser encontrado em alimentos como grãos integrais, cogumelos, sementes de girassol e abóbora e outros. Além desse mineral, o selênio também merece lugar de destaque na alimentação, pois a sua deficiência está associada à redução da capacidade cognitiva, principalmente, em idosos. O selênio pode ser encontrado na gema do ovo, arroz, trigo, peixes, oleaginosas e outros. 

Além de reservarmos um lugarzinho especial na nossa alimentação para esses tipos de alimentos, é preciso diminuir o espaço que outros ainda dominam, como os açúcares, o álcool, os embutidos e outros em que a industrialização está muito presente. Optar por alimentos mais naturais promove uma dieta mais equilibrada e leve, nos permitindo explorar o melhor do nosso cérebro e, consequentemente, fazer esse tipo de escolha nos possibilita dar o nosso melhor ao desempenharmos as tarefas do dia a dia, pois, como vimos, podem aumentar a nossa produtividade.

Como nem sempre é possível oferecer tudo aquilo que o nosso organismo precisa, os suplementos se tornam uma excelente ajuda. Para saber quais nutrientes são os mais indicados para você, responda o nosso questionário que é rapidinho e descubra já!

Você também pode gostar...