Saúde Tecnologia

Qual o papel das proteínas no nosso organismo?

Não seria inverdade afirmar que, se não fossem as proteínas, nós simplesmente não existiríamos. Elas são fundamentais para a produção de diversos componentes do nosso corpo, desde ossos, tecidos e órgãos até pele, cabelos e unhas. 

As proteínas também estão na composição das enzimas, neurotransmissores, hormônios e anticorpos do nosso organismo e a falta delas pode gerar consequências. Não existe nenhum processo biológico em que não haja a participação de uma proteína, elas são responsáveis por exercerem as mais diversas funções no organismo.

Continue a leitura para entender algumas das funções que fazem as proteínas serem tão importantes assim para o nosso organismo.

Afinal, o que são proteínas?

As proteínas são um macronutriente compostas por aminoácidos que, quando combinados, dão origem a elas. Parte dos aminoácidos que precisamos são produzidos pelo nosso próprio corpo, enquanto a outra parte deve ser adquirida por meio da alimentação.

Quando ingerimos um alimento rico em proteínas, o nosso organismo decompõe a cadeia de aminoácidos em aminoácidos individuais, formando, assim, novas proteínas no corpo. 

É muito comum associarmos proteínas às carnes. Porém, diversos vegetais também contêm proteínas. Brócolis e a maioria dos vegetais de cores verde, amarela e alaranjada; castanhas, ervilha, feijão, grão-de-bico e cereais não refinados, lentilha e tofu são alguns destes itens. Além das carnes, leites e ovos também são fonte de proteínas.

Quando uma pessoa está com deficiência de proteína no organismo, os sintomas mais comuns são: fadiga, queda de cabelo, problemas digestivos, enfraquecimento do sistema imunológico e redução da massa muscular. 

As funções das proteínas no corpo

Como dissemos no início do texto, não existe nenhum processo no nosso corpo em que não haja a participação das proteínas. Por isso, as funções dela no nosso organismo são as mais variadas. Vamos citar algumas aqui:

Reforçar a imunidade: as proteínas ajudam a formar imunoglobulinas, os anticorpos, responsáveis por proteger o corpo de bactérias, vírus e outros corpos nocivos e estranhos. 

Transportar e armazenar nutrientes: proteínas carregam diversas substâncias, como nutrientes, vitaminas, minerais e outros, pela corrente sanguínea para dentro e para fora das células. Um exemplo desse tipo de proteína é a hemoglobina, que transporta oxigênio para os tecidos.

Dar estrutura: existem proteínas fibrosas que fornecerem rigidez às células e tecidos,  sustentando a estrutura. Alguns exemplos desse tipo de proteína são: colágeno (forma nossa cartilagem), queratina (age em cabelos, unhas e pelos) e elastina (responsável pela estrutura da pele).

Participar de reações bioquímicas: são milhares de reações que ocorrem em nosso corpo e que possuem a participação das proteínas. Exemplos:

  • Coagulação do sangue: trombina e fibrinogênio fazem parte dessa reação;
  • Digestão: com enzimas lactase, sacarase e pepsina, por exemplo;
  • Contração muscular: com ajuda da actina e da miosina.

Atuar no crescimento e na manutenção dos tecidos: seja para construir, criar ou reparar tecidos, a participação das proteínas é essencial.

São mensageiras: alguns tipos de proteínas são hormônios que atuam na comunicação de células, tecidos e órgãos. Alguns exemplos:

  • Insulina: indica a  captação de glicose ou açúcar na célula;
  • HCG: conhecido como hormônio do crescimento, estimula o desenvolvimento de vários tipos de tecidos, inclusive o ósseo;
  • Glucagon: sinaliza a quebra de glicose armazenada no fígado.

Equilibrar fluidos: o equilíbrio dos fluidos corporais é feito por meio de processos no organismo regulados pelas proteínas. É o caso da albumina e da globina, que estão presentes no sangue e podem atrair ou ter água.

Fornecer energia: caso o armazenamento de carboidratos esteja baixo, o corpo irá usar os aminoácidos (proteínas) como fonte de energia. Essa não é a situação ideal, já que as proteínas são usadas para diversas outras funções, por isso, o consumo equilibrado de carboidratos e gorduras é muito importante para o organismo.

ATENÇÃO: o excesso de proteínas também é prejudicial!

O excesso de proteínas é tão prejudicial para o organismo quanto a falta delas. Isso porque, com o excesso, o nosso corpo não conseguirá metaboliza-la e aproveitá-la de maneira apropriada.

A presença de proteínas em demasia no corpo pode sobrecarregar o fígado e os rins, contribuir para o acúmulo de gordura, entupindo artérias, e aumentar o nível do LDL (o popular colesterol ruim). 

Outro prejudicado pode ser o coração, pois o excesso de proteínas pode gerar a perda excessiva de água no corpo, o que influencia no funcionamento desse órgão. Além disso, o exagero também pode contribuir para outras situações, como artrite, osteoporose, problemas digestivos e enfraquecimento do sistema imunológico.

Por isso, consumir a quantidade necessário de proteína, sem excessos ou faltas, é essencial para o bom funcionamento do nosso organismo. E claro, só um médico ou profissional da saúde pode orientar sobre a quantidade ideal para cada indivíduo. 

Whey protein: proteína para esportistas?

É muito comum associarmos o uso de whey protein a pessoas que praticam atividades físicas. Porém, você sabia que ele pode ser importante para diversas outras situações?

O uso de whey protein, orientado por um profissional, pode contribuir para evitar a sarcopenia (perda de massa muscular) e a osteosarcopenia (perda de massa óssea) em idosos; para crianças e adolescentes, que têm uma uma maior demanda proteica por estarem em desenvolvimento; nas mulheres após a menopausa, que necessitam de uma maior quantidade de proteína e de colágeno; e claro, para pessoas que, por algum motivo, como a correria do dia a dia, não conseguem ingerir a quantidade adequada de proteína.

Em nosso canal do YouTube, a Andreia de Luca participou do Momento Be.Cap.s e explicou um pouco mais sobre o whey protein e a importância da proteína no nosso corpo. Então, se você quer saber mais sobre esse assunto, vale conferir o vídeo.

Concluindo, a proteína é essencial para o bom funcionamento de diversas funções do nossos organismo e tanto a sua falta quanto o seu excesso pode ser prejudicial para o nosso corpo. Mais uma vez, vemos o quanto uma alimentação equilibrada é essencial para a manutenção da nossa saúde!

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.