Saúde Tecnologia

Alimentação e suplementação para atletas de jiu jitsu

O jiu jitsu, esporte que faz parte do universo das artes marciais no Brasil, tem como objetivo principal imobilizar e neutralizar o adversário por meio de golpes de articulação que demandam força e todo o peso do corpo. 

Um lutador de alto rendimento no jiu jitsu tem uma rotina de treinos intensos e, por isso, cuidar da alimentação é essencial para a perda de gordura e manutenção de massa muscular. 

Nesse texto vamos falar sobre os alimentos e nutrientes que não podem faltar no dia a dia de um campeão de jiu jitsu! 

Nutrição é grande aliada na vida de um lutador de jiu jitsu!

Todo atleta deveria ter acompanhamento profissional em diversos setores da vida, entre eles, na alimentação, que vai muito além de perder ou ganhar peso. Cuidar do que se coloca no prato pode melhorar o sistema imunológico, aumentar a energia, diminuir as chances de lesões articulares e musculares, favorecer a performance no treino, melhorar a qualidade do sono, ajudar na saúde do intestino, potencializar a recuperação muscular após os treinos e muitos outros benefícios. 

Pensando nisso, criar um plano alimentar sempre respeitando a rotina e individualidade do atleta de jiu jitsu é uma ótima ideia para quem quer aliar resultados com saúde. Uma boa estratégia pode incluir a alimentação como base e a suplementação como aliada. 

Alimentos essenciais na vida de um lutador

Um dos grandes desafios na vida de um lutador de jiu jitsu é controlar o peso para se encaixar nas determinações de um campeonato. Por isso, conseguir mantê-lo equilibrado para que não seja necessário fazer dietas muito restritivas às vésperas de uma luta é super recomendado.

Durante um treino intenso de jiu-jitsu, a principal fonte de energia que é utilizada é a glicose, pois isso, uma orientação é não treinar em jejum ou muito tempo depois de se alimentar. Uma refeição rica em carboidratos de baixo índice glicêmico, moderada em proteínas e fibras e baixa em gorduras pode ajudar na liberação gradual de energia durante a prática. 

Dentro desses nutrientes que listamos, estão: batata, mandioca, arroz integral, macarrão, frutas, pão integral, cereal integral, verduras, legumes, carnes magras, queijo branco e outros. 

Muito importante também é se manter muito hidratado durante o treinamento para melhorar a hidratação. Para treinos muito longos, pode ser recomendada a ingestão de isotônicos. 

Consumir proteínas, como carnes magras, leite e ovos, pode auxiliar na recuperação do músculo logo após a realização do exercício. 

Outras dicas importantes sobre alimentos que vão contribuir na rotina de um atleta de jiu jitsu, são:

– Consumir alimentos ricos em água;

– Comer mais frutas;

– Evitar industrializados, açúcar, farinha branca e gordura;

– Priorizar “comida de verdade”.

Além da alimentação equilibrada, os suplementos são grandes aliados na estratégia alimentar de um praticante de jiu jitsu. Vamos falar sobre os principais deles? 

Suplementos muito indicados para lutadores

É importante dizer que antes de incluir um suplemento na sua rotina, é preciso compreender quais os objetivos e necessidades energéticas. Dito isso, falaremos agora sobre os mais utilizados por lutadores de jiu jitsu:

Whey Protein: uma boa opção para auxiliar no desempenho e acelerar o ganho de massa muscular, além de evitar a perda dela, que pode ser causada devido ao desgaste de treinos muito intensos. 

BCAA: formado por aminoácidos essenciais que têm papel importante na recuperação dos músculos, evita a perda de massa magra e ajuda na prevenção de dores e lesões. 

Glutamina: auxilia no fortalecimento da imunidade e desenvolvimento de massa muscular.

Creatina: pode ajudar no aumento de força e desempenho físicom que são demandadas em um treino de jiu jitsu de alta intensidade, fornecendo energia para as células dos músculos. 

Termogênico: esse tipo de suplemento pode ajudar na concentração, energia e disposição durante os treinos, além de poder auxiliar na perda de gordura. 

Para finalizar, uma observação importante!

Treinamentos de alta intensidade e competições tendem a deixar os atletas com mais chances de sofrerem com o estresse e, consequentemente, aumentar a quantidade de radicais livres no organismo. 

Como, neste caso, eles são agentes pró-inflamatórios, incluir alimentos antioxidantes na dieta é uma boa estratégia. Eles devem fornecer: ômega 3, vitamina C, vitamina E, selênio e betacaroteno. 

Ao seguir uma alimentação de qualidade com disciplina, o atleta já pode se considerar faixa preta no quesito busca pela melhora na saúde!

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.